terça-feira, 17 de julho de 2007

Workaolics


Ora aqui está mais um tema engraçado! Quantos de nós não saímos da faculdade com sonhos de carreira ambiciosos? Ou quantos de nós, que mesmo não estudando, sonha em atingir um patamar que lhe proporcione respeito e pequenos (?) prazeres que o dinheiro pode proporcionar?
A sociedade e o consumismo estimula as pessoas a quererem ter o que nunca vão conseguir ter, ou pelo menos para o terem têm que sacrificar mais do que o seu real valor. As pessoas cada vez mais ficam obcecadas com a “grande carreira” e não vêm que ao relegar para segundo plano pessoas e vivências que devem de ser vividas na altura certa estão a desprezar o melhor que há na vida…a família … os amigos… e o próprio prazer de desfrutar o que se conseguiu obter através do trabalho.
Por muito que me tentem explicar (nunca ninguém o tentou…), eu acho que nunca vou conseguir perceber qual é o prazer de estar a trabalhar até as duas da manhã e mal falar com a pessoa que está ao lado…será que essa noite não seria bem melhor passada com amigos ou família? a recompensa que obtemos com isso é compensatória? é isso que traz a realização profissional? Desde que comecei a trabalhar que penso que primeiro está a satisfação da vida pessoal e só depois a realização profissional…espero não me dar mal!

4 comentários:

Anónimo disse...

Nem imaginas como me identifico com o que disses-te!!
Realmente na faculdade somos uns doidos..eu pelo menos só pensava em ter um carreira de sucesso, em estar no topo...por vezes até desligava um pouco da parte familiar....
Agora puffff..tudo mudou....
Nem sabes as vezes que me apetece fazer outra coisa que me possibilite viver mais!! sentir mais! odeio as pessoas que podem trabalhar de havaianas e ver o mar todos os dias!!
O nosso problema é que às vezes nos falta coragem para largar tudo e ir atrás daquilo que nos faz viver...
isto é tão estranho porque depois penso, se tivesse num emprego que ganhasse menos poderia sustentar o sonho de ter uns 4/5 filhos?

M&;M

Instinct disse...

E achas que se tiveres o emprego que te possibilita financeiramente ter os 4/5 filhos consegues realmente usufruir da companhia deles? não sei porque...mas não me parece! não é impossivel...mas é muito complicado :)!

Anónimo disse...

só para partilhar uma experiência:
Para mim o momento em que percebi que viver é muito mais importante do que dinheiro e tudo isso, foi quando tive 2 meses na Dinamarca sozinha...quando estamos fora do nosso mundo acho que damos mesmo valor às coisas realmente importantes e que nos fazem falta para sermos felizes :)

M&M

Filipa disse...

Acho que estás a meter tudo no mm saco.
Não digo que não existam pessoas q ponham a carreira à frente de tudo mas se isso for só o q têm?se o 'tudo' é mm a carreira?
Lá pq nós temos estabilidade familiar e pessoas ao nosso lado q gostamos e q gostam de nós, isso não quer dizer q seja igual pra todos...aliás não o é!
Não conheces o q está por detrás da extrema dedicação à carreira...
além do +, nem sempre há a opção de chegar a 1h do dia e dizer "ah amanhã termino..."
Muito provavel/ as pessoas que se agarraram às carreiras fizeram-no pq descobriram q são boas no q fazem, q têm reconhecimento por isso e algum reconhecimento é melhor q nenhum não?tenha ele a origem q tiver...e lá no fundo, no fundo queremos q gostem de nós right?e se é assim q conseguimos, pq não apostar nisso?

Não estou c isto a dizer q´esta é a minha visão (sabes bem q nao é) mas apenas a mostrar q p/ a mm coisa ha mtas versoes e olhares diferentes... ;)